sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Indian Motorcycles ganha premio no Brasil e persegue a Harley-Davidson nos EUA


Durante o Salão Duas Rodas em São Paulo a revista Duas Rodas divulgou o resultado o concurso Moto do Ano 2017, premiando a Indian Motorcycles no Brasil na categoria Touring. A motocicleta considerada a melhor do segmento turismo foi a Indian Chieftain.

Ainda procurando se posicionar no mercado brasileiro como um marca alternativa às campeãs Harley-Davidson e BMW Motorrad no segmento acima dos 1000cc, a Indian tomou uma decisão recente que pode causar um grande impacto em sua estratégia de vendas: para a montagem das motocicletas no Brasil.

Com 516 unidades produzidas em Manaus em 2016 e 126 motocicletas nos primeiros 4 meses de 2017, a decisão de parar a produção no Brasil e fazer importação direta era a mais recomendada para continuar no mercado. Mas a decisão não se restringiu a isto: a Indian Motorcycles está oferecendo suas motocicletas por preços mais baixos do que quando montava as máquinas em Manaus.

A outra vantagem da importação direta é relacionada às cores, já que poderá oferecer um catálogo mais abrangente de opções.

Mas no que se refere ao mercado, a Indian ainda tem muita estrada pela frente, para causar incômodos à H-D (4.047 vendidas em 2017) e à BMW Motorrad (4.067 motos vendidas, acima de 800cc).

Nos Estados Unidos, no entanto, a situação está bem melhor para a marca criada em 1901.

Não há duvidas de que o mercado americano de motocicletas de grande porte está em declínio e tanto a Motor Company como a Polaris (fabricante da Indian) concordam com isto.

Mas enquanto as vendas da Harley-Davidson caíram 8% no terceiro trimestre de 2017, sua concorrente histórica viu um crescimento de 16% sobre o mesmo período de 2016.

2017 Indian Motorcycles Chieftain
Isto não quer dizer, necessariamente, que a Indian está tomando mercado da Harley-Davidson. A Indian está afetando as vendas da Honda, Kawasaki e Suzuki, também.

Claro, o crescimento da Indian é um episódio isolado, por se tratar de uma marca também icônica e que renasceu das cinzas através de pesados investimentos da Polaris Industries, inclusive com o fechamento da marca Victory.

De certa forma, os problemas enfrentados pela Harley-Davidson são resultados de seu próprio sucesso no início do milênio.

No início dos anos 2000 havia um grande demanda por motocicletas pesadas no mercado norte-americano (EUA e Canadá) e a Motor Company respondeu com um aumento na produção, chegando a vender 349.000 unidades em 2006. Só deu Harley nas estradas!

Claro, com a crise de 2008 que afetou fortemente as economias americanas e globais, a tendência só podia ser de queda na produção e vendas. A Harley-Davidson vendeu 262.000 motocicletas em 2016, um encolhimento de 25% em oito anos.

Somando-se a isto o envelhecimento dos baby boomers, seus mais fiéis clientes, a Motor Company está sendo desafiada por todos os lados. E a Indian é uma das desafiantes, beneficiada pelo fato de ter sido lançada de volta ao mercado em 2011, já com a crise econômica de 2008 controlada.

Mas a Motor Company se deu conta da virada no mercado e está enfrentando o desafio de forma correta, na minha opinião. Sua estratégia consiste em oferecer novos produtos (os famosos 100 nvos modelos em 10 anos) para um mercado que deve fazer a diferença: jovens adultos, aqueles homens e mulheres com idade entre 20 e 35 anos.

2018 Harley-Davidson Softail Slim
A tendência dark nos modelos da linha 2018 mostram isto claramente. Ainda que os harleyros de raiz (e eu me considero um deles) possam torcer o nariz para as novas motocicletas H-D, esta decisão pode dar à Harley-Davidson Motor Company a oportunidade de se manter no mercado como líder absoluto.

Quem viver, verá!

Veja mais sobre a Indian Motorcycles aqui:

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Harley-Davidson anuncia a linha Softail para 2018

2018 Harley-Davidson Heritage Classic
A Harley-Davidson apresentou à impresa, na abertura do Salão Duas Rodas, a linha Softail que será comercializada no Brasil em 2018.

Para comemorar o ano do 115º aniversário da Harley-Davidson em 2018, a marca está lançando uma completa Revolução Custom: sete modelos que compartilham uma nova plataforma Softail® que combina o desempenho da família Dyna® com o design icônico e característico das motocicletas Softail®.

Criadas a partir do maior projeto de desenvolvimento de produto da história da companhia, as novas motos possuem um novo chassi de aço mais leve e mais rígido, construído para suportar o alto torque dos motores Milwaukee-Eight™ 107 e Milwaukee-Eight™ 114.

Com nova suspensão dianteira de alta performance e amortecedor traseiro monochoque de fácil ajuste, os modelos Softail® 2018 contam com estilo agressivo e são mais ágeis, mais leves e possuem melhor dirigibilidade do que os modelos anteriores.

Segundo Paul James, gerente de portfólio de produtos da Harley-Davidson Motor Company, “as novas Softail® são o resultado do mais extenso programa de pesquisa e desenvolvimento da história da marca. Foram realizadas inúmeras pesquisas e houve muito investimento em testes para a elaboração completa do projeto dessas novas motocicletas. Nos concentramos em elevar a experiência dos pilotos, onde a autenticidade, a herança e a alma se encontram com a moderna tecnologia nos novos modelos, proporcionando, assim, um ride ainda mais aprimorado”.

Olhando para a lendária história da Harley-Davidson, a autenticidade e o estilo estão presentes no DNA da marca. As novas Softaill® apresentam design totalmente novo, que diferenciam as motocicletas de seus modelos anteriores e reforçam a identidade de cada um dos novos modelos. E, a partir de uma nova base de estilo, conforto e desempenho, a mais recente geração de motocicletas custom está pronta para que os pilotos possam ir muito mais além com suas customizações.

Para Brad Richards, vice-presidente de estilo e design da Harley-Davidson Motor Company, a autenticidade do design Harley-Davidson gira em torno dos detalhes do início ao fim. “É difícil de fazer e difícil de copiar. A essência das motocicletas Harley-Davidson são transmitidas de geração para geração. Nós cuidamos de cada porca e de cada parafuso presente na motocicleta, e todos os acabamentos e detalhes são cuidadosamente pensados. O novo quadro Softail® é como uma peça de arte, quanto mais você tira, mais bonita se torna a moto. O desenho dessas motocicletas revela o trabalho em equipe exigido em nossos processos de design e engenharia”.

NOVO CHASSI, BALANÇA E SUSPENSÃO DE ALTA PERFORMANCE

A pilotagem de uma motocicleta Softail® entra, agora, em uma nova era, com um chassi mais leve e rígido, que eleva de patamar a forma e a função dos modelos, ao mesmo tempo em que matém o visual clássico de uma hardtail e oferece um ride completamente diferenciado.

Os benefícios do novo chassi incluem ângulos de inclinação aumentados para vários modelos, respostas de retomadas e aceleração mais rápidas e peso mais leve – são mais fáceis de levantar e tirar do descanso lateral do que os modelos anteriores.

Uma nova estrutura tubular de aço carbono altamente resistente compõe o núcleo do chassi dos modelos Softail® 2018 e, combinado com a balança, aumenta significativamente a rigidez do chassi. O novo quadro é 65% mais rígido do que o anterior, o que leva a um aumento de 34% na rigidez geral do chassi. Seu design também contribui para a redução de 50% nas peças e componentes, e diminuição de 22% nas soldas.

Existem duas balanças exclusivas, uma para o pneu estreito e outra para pneus traseiros largos. O chassi largo é 5,89 kg (15%) mais leve que o modelo anterior, enquanto o chassi estreito chega a 8,16 kg (20%) de diferença para menos. A balança transfere o movimento da roda traseira para a nova suspensão monoamortecida, com o amortecedor escondido sob o assento, enquanto mantém as linhas puras e clássicas de um autêntico chassi Softail®.

A nova suspensão dianteira SDBV™ de alta performance – introduzida primeiro nos modelos Touring 2017 – oferece um amortecimento similar a um garfo de cartucho estilo corrida, mas com características de amortecimento linear e peso reduzido. Ela é otimizada tanto para viagens confortáveis quanto pavimentos urbanos, com 130 mm de curso. A nova geometria da suspensão dianteira também auxilia na melhoria da capacidade de pilotagem.

A nova suspensão traseira monoamortecida preserva o clássico visual hardtail, enquanto a geometria renovada melhora a qualidade, a tração e pilotagem. Ela conecta de forma eficiente o braço oscilante ao chassi, preservando o aspecto clássico da traseira rígida. A pré-carga da mola é facilmente ajustável, permitindo uma capacidade de carga útil de até 217 kg para aumentar o conforto do passageiro e garantir uma boa pilotagem.

Os novos modelos Softail® são até 17 kg mais leves do que os anteriores, proporcionando uma melhor relação peso-potência que ocasiona em uma aceleração mais rápida, frenagens mais eficientes e melhor dinâmica em curvas, combinada com maiores ângulos de inclinação para diversos modelos. Algumas motocicletas apresentam pneus novos, especificamente projetados para trabalhar com o novo chassi Softail®, e apresentam construções otimizadas e componentes aprimorados para conduções seguras e de longas distâncias, em todas as condições de pilotagem.

Os novos materiais dos assentos proporcionam um ajuste melhorado para uma gama mais ampla de pilotos e também garantem maior conforto para viagens de longas distâncias. Eles são mais confortáveis, já que o novo design facilita o alcance do piloto ao chão, facilitando levantar o descanso lateral da motocicleta em função do peso reduzido.

NOVO MOTOR EM DUAS CONFIGURAÇÕES DIFERENTES

Os novos motores Milwaukee-Eight™ 107 e Milwaukee-Eight™ 114, o chassi redesenhado e a suspensão aprimorada fazem da linha de motocicletas Softail® as cruisers mais potentes, ágeis e responsivas da história da Harley-Davidson.

O design V-Twin com ângulo de 45 graus entre cilindros mantém a forma clássica do motor H-D. A parte superior do motor se mostra com mais destaque, com o uso do novo cabeçote com quatro válvulas por cilindro (sendo duas válvulas de admissão e duas de escapamento, totalizando oito). E a parte inferior do motor, se mostra mais compacta, graças ao novo projeto que permite o uso de um único comando de válvulas.

O novo chassi Softail® foi desenvolvido para obter um conjunto motor-chassi compacto e, com isso, ajuda a aumentar a rigidez estrutural do quadro como um todo. Os motores da linha Softail® possuem novo sistema de contra-balanceadores internos que reduzem as vibrações sem tirar a característica emblemática dos motores H-D, cujo som está ainda mais forte e puro, com a redução dos ruidos mecânicos.

As duas configurações disponíveis são:

MILWAUKEE-EIGHT™ 107 (107 polegadas cúbicas ou 1.745 cc):
  • Disponível em todos os modelos, exceto Breakout®;
  • Pistões com 100 mm de diametro e 111,1 mm de curso, com taxa de compressão de 10:1;
  • 0-100 km/h – acelerações 10% mais rápidas que o motor High Output Twin Cam 103;
  • 100-130 km/h em quinta marcha: aceleração 16% mais rapida que o motor High Output Twin Cam.

MILWAUKEE-EIGHT™ 114 (114 polegadas cúbicas; 1868 cilindradas):
  •  Disponível em três modelos: Fat Bob® 114, Fat Boy® 114, Breakout® 114;
  • Pistão de 102 mm de diâmetro e 114,3 mm de curso, com taxa de compressão de 10,5:1;
  • Tampa de do filtro de ar com grafismos 114;
  • 0-100 km/h: aceleração 9% mais rápida do que o Milwaukee-Eight™ 107;
  • 100-130 km/h em quinta marcha: aceleração 13% mais rápida que o Milwaukee-Eight™ 107.

AS NOVAS MOTOCICLETAS SOFTAIL® E SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

NOVA STREET BOB®

Uma motocicleta despojada e minimalista, a nova Street Bob® está ainda mais rápida, com rodas raiadas, paralama estilo Bobber e sistema de escapamento 2-2 em aço inox com acabamento preto. O modelo possui guidão mini-ape, que coloca o motociclista em posição de pilotagem confortável e acentua o estilo Bobber da moto, além de velocímetro digital.

2018 Harley-Davidson Street Bob
O tanque tem capacidade para 14 litros de combustível e o farol dianteiro Distinctive Daymaker™ em LED. As rodas raiadas são de aço preto brilhante, com pneus 100/90-19 na dianteira e 150/80-16 na traseira.
  • Tanque de combustível de 14 litros;
  • Rodas raiadas e paralama encurtado;
  • Tela de instrumento digital, montada no suporte do guidão;
  • 7 kg de redução de peso em relação ao modelo anterior;
  • ABS de série;
  • Entrada USB;
  • Menor preço da linha Softail®;
  • Disponível no Brasil com motor Milwaukee-Eight™ 107 nas cores Vivid Black, Red Iron Denim, Wicked Red/ Twisted Cherry e Industrial Gray/ Black Denim.
NOVA SOFTAIL SLIM®

Reduzida a apenas seus elementos essenciais, a Slim® presta homenagem às bobbers custom do pós-guerra, com ângulo inclinado e suspensões traseira e dianteira aprimoradas. As rodas raiadas dianteira e traseira são de aço na cor preta brilhante de 16 polegadas, os acabamentos são dark polidos, o assento tuck and roll é rebaixado e o tanque tem capacidade para 19 litros.

2018 Harley-Davidson Softail Slim
A suspensão dianteira SBDV® e suspensão traseira com amortecedor, melhoram a qualidade e o controle da dirigibilidade e o desempenho da frenagem.
  • Farol Distinctive Daymaker™ em LED;
  • Acabamentos escuros nas rodas e guidão “Hollywood”;
  • Assento com novo design, mais baixo e inclinado;
  • Tanque de combustível de 19 litros com console;
  • 17 kg de redução de peso em relação ao modelo anterior;
  • Chassi 34% mais rígido do que a versão anterior;
  • ABS de série;
  • Entrada USB;
  • Modelo disponível no Brasil com motor Milwaukee-Eight™ 107, nas cores Vivid Black, Black Denim, Industrial Gray Denim e Bonneville Salt Denim.
NOVA FAT BOB®

A nova Fat Bob® apresenta estilo agressivo, acabamentos premium e o potente motor Milwaukee-Eight™ nas configurações 107 (1.745 cm³) e Milwaukee-Eight™ 114 (1.868 cm³). O modelo está 15 kg mais leve, com garfos dianteiros invertidos de 43 mm e sistema de escapamento 2-1-2 em aço inox.

2018 Harley-Davidson Fat Bob
O console embutido no tanque com painel de 5 polegadas que integra todos os indicadores, incluindo o nível de combustível.
  • Escape duplo com um acabamento personalizado;
  • Pneu dianteiro de 150 mm e traseiro de 180 mm;
  • Freios dianteiros com discos duplos;
  • Tanque de combustível de 14 litros;
  • 15 kg de redução de peso em relação ao modelo anterior;
  • Garfos dianteiros invertidos tipo cartucho de 43 mm;
  • ABS de série;
  • Entrada USB;
  • Modelo disponível no Brasil com motor Milwaukee-Eight™ 107 (nas cores Vivid Black, Black Denim, Red Iron Denim e Bonneville Salt Denim) e Milwaukee-Eight™ 114 (nas cores Vivid Black, Black Denim, Red Iron Denim, Bonneville Salt Denim e Industrial Gray Denim).
NOVA FAT BOY®

O visual da nova Fat Boy® está mais imponente do que nunca, graças às grandes rodas de 18 polegadas de alumínio, estilo Lakester e aos pneus – traseiro de 240 mm e dianteiro de 160 mm. O novo modelo possui acabamentos cromados acetinados, e estilosa iluminação dianteira em LED. Além disso, a motocicleta está 16 kg mais leve e conta com a força aprimorada do novo motor Milwaukee-Eight™ V-Twin.

2018 Harley-Davidson Fat Boy
 Em geral, a Fat Boy® proporciona uma sensação de pilotagem estável, na maioria das condições de dirigibilidade.
  • Assento com novo design;
  • Estrutura do farol dianteiro cromada e acetinada;
  • Iluminação com lâmpadas de LED Daymaker™;
  • Suspensão traseira com amortecedor e suspensão dianteira SBDV®;
  • ABS de série;
  • Entradaa USB;
  • 16 kg de redução de peso em relação ao modelo anterior;
  • Modelo disponível no Brasil com motores Milwaukee-Eight™ 107 (nas cores Vivid Black, Black Tempest, Industrial Gray, Bonneville Salt Pearl e Wicked Red/ Twisted Cherry) e Milwaukee-Eight™ 114 (nas cores Vivid Black, Black Tempest, Industrial Gray, Bonneville Salt Pearl, Wicked Red/ Twisted Cherry e o modelo de aniversário Legend Blue Denim).
NOVA BREAKOUT® 114

Com maior ângulo de inclinação e mais agilidade do que nunca, o novo modelo Breakout® 114 é uma dragster com toque moderno, despojado e agressivo. Possui tanque de combustível de 14 litros com bocal central, painel de instrumentos completo embutido no suporte do guidão, com indicadores de velocidade, tacômetro e outros indicadores. Farol dianteiro Distinctive Daymaker™ em LED e assento com novo design e desenho ergonômico.

2018 Harley-Davidson Breakout
 O pneu traseiro de 240 mm e o dianteiro de 130 mm contribuem para uma pilotagem firme e estável, tanto nas ruas quanto nas estradas.
  • Novo tanque de combustível, de 14 litros;
  • Longa e com ângulo de cáster mais aberto, junto com suspensões de 49 mm;
  • Pneu traseiro de 240 mm e dianteiro de 130 mm, com rodas de alumínio com pintura eletrostática da linha “Gasser”;
  • Farol Distinctive Daymaker™ em LED;
  • Tela de instrumentos digital, montada no suporte do guidão;
  • 17 kg de redução de peso em relação ao modelo anterior;
  • ABS de série;
  • Entrada USB;
  • Modelo disponível no Brasil com motor Milwaukee-Eight™ 114, nas cores Vivid Black, Black Tempest, Twisted Cherry, Silver Fortune e o modelo de aniversário, Legend Blue Denim.
NOVA DELUXE

O clássico modelo da Harley-Davidson é uma combinação do estilo vintage e do know-how moderno, com o som e a potência do novo motor V-Twin Milwaukee-Eight™ 107 de 1.745 cm³. O chassi possui nova estrutura de aço e o modelo está 17 kg mais leve, contribuindo para o melhor desempenho das manobras e acelerações.
 
2018 Harley-Davidson DeLuxe
A suspensão traseira com amortecedor melhora o deslocamento da suspensão e ângulo de choque otimizados, com mais opções de ajuste da pré-carga. Já a suspensão dianteira SBDV® possui tecnologia de garfo de reação rápida, mantendo a roda dianteira firme, melhorando o desempenho de frenagem e manobra da motocicleta. O tanque de combustível de 19 litros tem console cromado.
  • Iluminação em LED: farol dianteiro, faróis auxiliares, luz traseira estilo capela – Tombstone – e setas tipo lâmina;
  • Rodas raiadas cromadas com pneu de banda branca;
  • Guidões pull-back e um novo assento individual que favorece uma posição mais confortável;
  • Sistema de escapamento Staggered 2-2 em aço inox;
  • Ajuste pré-carga do amortecedor traseiro sob o assento;
  • 17 kg de redução de peso em relação ao modelo anterior;
  • ABS de série;
  • Entrada USB;
  • Modelo disponível no Brasil com motor Milwaukee-Eight™ 107, nas cores Vivid Black, Twisted Cherry, Silver Fortune/ Sumatra Brown e Wicked Red/ Twisted Cherry.
NOVA HERITAGE CLASSIC

O estilo dark com toque moderno e uma pilotagem totalmente renovada confere nova versão à Heritage Classic. O modelo possui um novo motor Milwaukee-Eight™ 107 V-Twin de 1.745 cm³ que entrega aceleração mais forte e melhor desempenho de ultrapassagem que o antigo motor Twin Cam 103™ (acelera 10% mais rápido de 0 a 100 km/ h).

2018 Harley-Davidson Heritage Classic
O novo modelo possui peso reduzido, aceleração aprimorada e pilotagem suave. Possui um para-brisa removível de duas cores e alforjes rígidos re-estilizados, resistentes a água e podem ser trancados (a mesma chave da trava de direção é usada para fechar os alforjes). O assento tem novo design e desenho ergonômico. 
  • Novo para-brisa destacável;
  • Novos alforjes rígidos, resistentes à água e podem ser trancados;
  • Suspensão mais alta com maior capacidade de carga útil;
  • 17 kg de redução de peso em relação ao modelo anterior;
  • Controle de velocidade de cruzeiro e ABS de série;
  • Entrada USB;
  • Modelo disponível no Brasil com motor Milwaukee-Eight™ 107, nas cores Vivid Black, Twisted Cherry e Industrial Gray Denim/ Black Denim.
Fonte: Harley-Davidson do Brasil

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Harley-Davidson anuncia os novos modelos Touring 2018 no Brasil


A nova  linha 2018 da Harley-Davidson apresenta a mais robusta série de motocicletas Touring que a companhia já produziu em mais de cem anos de história. Os novos modelos esbanjam conforto, luxo e inevitavelmente vão chamar a atenção tanto nas ruas da cidade quanto nas estradas. A Road Glide® Special, a Road Glide® Ultra e a CVO™ Road Glide® são os lançamentos Touring que passam a ser comercializados no mercado brasileiro. Já a Street Glide® Special possui estilo blacked-out e foi restilizada para fazer parte do line-up 2018.

HARLEY-DAVIDSON CUSTOM VEHICLE OPERATIONS
Os modelos CVO™ (Custom Vehicle Operations) combinam inovação, prestígio e performance em duas versões customizadas de fábrica. A CVO™ Limited e a CVO™ Road Glide® tiveram a potência do Screamin’ Eagle™ aumentadas e são equipadas com o novo motor Milwaukee-Eight™ 117 (1.923 cc) que fornece até 166 Nm de torque. Trata-se do motor com maior cilindrada já utilizado em uma motocicleta Harley-Davidson de fábrica.


Os modelos CVO™ são exclusivos e as motocicletas deste ano apresentam as mais diferenciadas pinturas já criadas pela Harley-Davidson. Também é novidade para os dois modelos a avançada tecnologia wireless de comunicação integrada que possui um módulo de interface por meio de headsets Bluetooth® que permitem a comunicação entre piloto e garupa e com até 10 motocicletas.

Segundo Dave Foley, vice-presidente de Planejamento de Produto da Harley-Davidson Motor Company, as novas motocicletas Touring estarão entre os modelos da marca mais procurados em 2018. “Para a família CVO™, atualizamos o estilo do line-up e adicionamos algumas melhorias exclusivas. O nível de ajuste da suspensão, acabamento da pintura e desempenho dos modelos nunca foi tão grande e os clientes apreciarão cada detalhe, como a nova cor do acabamento da tampa de válvulas inferior que caracteriza a exclusividade da linha CVO™.

“A nova direção que nosso departamento de estilo adotou com a criação da recente fórmula para o design inovador das motos é incrível. O nível de acabamento em qualquer um dos modelos CVO™ chama a atenção; a profundidade das camadas de tinta e como a cor brilha na luz é simplesmente deslumbrante”, afirma Brad Richards, vice-presidente de Design e Estilo da Harley-Davidson Motor Company.

AS NOVAS MOTOCICLETAS CVO™ E SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

CVO™ ROAD GLIDE®
A nova bagger tem estilo único que simboliza o novo visual e desempenho dos modelos CVO™. Equipado com o novo motor Milwaukee-Eight™ 117 (1.923 cc), com carenagem agressiva em formato de shark-nose (nariz de tubarão, em português), o modelo possui pintura premium, rodas personalizadas e um novo e elegante paralama dianteiro.


Pela primeira vez, um modelo Touring Harley-Davidson possui roda dianteira Knockout de 21 polegadas original de fábrica, projetada para oferecer desempenho, dirigibilidade e proporcionar passeios inesquecíveis, sem comprometer a montagem dos acessórios. Além disso, o novo modelo apresenta freios vinculados REFLEX™ com ABS de segurança que são ativados eletronicamente a 40 km/h. Possui sistema de infotainment Box 6.5 GT BOOM!™ premium com GPS, alto-falantes Stage II e fones de ouvido sem fio, de série.

No Brasil, o modelo será comercializado na cor Black Earth/ Vivid Black.

CVO™ LIMITED 115TH ANNIVERSARY
Uma verdadeira máquina premium que carregada o melhor da sua categoria, com avançado sistema de infotainment Boom!™ Box 6.5 GT, pintura exclusiva e oferece conforto tanto para o piloto quanto para o garupa.

O modelo reformulado é equipado com o novo motor Twin-Cooled™ Milwaukee-Eight® 117 (1.923 cc), tem suspensão dianteira de alta performance e suspensão traseira com ajuste de pré-carga, acabamento do sistema de ventilação Splitstream com cores combinadas, moldura em LED para o suporte do Tour-Pak®, setas e iluminação com bordas também em LED.

O novo banco mais confortável e com aquecimento possui ainda um revestimento exclusivo da linha CVO™ não disponível para nenhum outro modelo. Vem também com encosto ajustável, tanto para o piloto quanto para o passageiro.

Para adicionar segurança e comodidade, a CVO™ Limited é equipada com sistema de travas elétricas e também possui o sistema de freios Reflex™ Brembo® original de fábrica.

No Brasil, o modelo está disponível apenas na versão 115 anos, na cor Odissey Blue.

NOVOS MODELOS TOURING SÉRIE SPECIAL
Harley-Davidson lança os modelos Road King® Special, Street Glide® Special e Road Glide® Special com design totalmente reformulado, trocando o cromado pelo preto. Motorizados com o novo Milwaukee-Eight® 107 (1.745 cc), a linha Special possui estilo único, com ar mais agressivo.

“Essas novas Touring são modelos mais robustos e acompanham a tendência do mercado. Nossos clientes adoram pegar estrada e, por isso, é importante oferecermos conforto e estilo. As novas motocicletas hot rod são modelos estradeiros, e estão melhores do que nunca”.



Tendo como base os modelos padrão da linha Special, a Harley-Davidson lança a Road King® Special com design totalmente reformulado, trocando o cromado pelo preto. A nova Touring possui estilo único, com ar mais agressivo e motorizada com o novo Milwaukee-Eight™ 107 (1.745 cc), que confere uma aceleração mais forte e melhor desempenho de ultrapassagem do que o antecessor Twin Cam. Cabeçote com quatro válvulas por cilindro, sendo duas válvulas de escape e duas de admissão por cabeçote, totalizando oito.

A nova motocicleta hot rod é um dos modelos estradeiros da H-D, sem carenagem ou para-brisa, o que melhora o fluxo de ar sobre o motociclista, proporcionando a sensação de aventura a céu aberto. O guidão mini-ape com 9 polegadas de altura e 1,25 de largura, possibilita uma posição mais alta de pilotagem.

As rodas são pretas, sendo a traseira com aro 18 e, a dianteira, 19. Possui pneus multi-tread Dunlop® Harley-Davidson®, freios dianteiro e traseiro Brembo® e transmissão cruise drive de 6 marchas, que favorece uma mudança de marcha suave e silenciosa, além de reduzir a velocidade do motor na estrada. Suspensão dianteira com válvula de flexão dupla e suspensão traseira de emulsão. O ajuste da pré-carga é feito com apenas um botão, sem a necessidade de ferramentas.

A Street Glide® Special possui suspensão traseira totalmente ajustável e suspensão dianteira responsiva, com freios Reflex™ Linked Brembo®. Além disso, dispõe de rádio Boom!™ Box 6.5 GT com tela touchscreen, que oferece 25 watts por canal.

Já a nova Road Glide® Special proporciona uma pilotagem mais agressiva com o torque do Milwaukee-Eight™ 107 V-Twin e suspensão responsiva e freios Reflex™ Linked Brembo®. Seu design tem acabamentos escurecidos no guidão, rodas e cabeçotes. Também é carregado de características premium, como rodas Talon dianteiras de 19 polegadas (483 mm) e traseira de 18 polegadas (457 mm), alforjes alongados, uma carenagem interna pintada e sistema de infotainment Boom!™ Box 6.5 GT com tela touchscreen.

Fonte: Harley-Davidson do Brasil

Curitiba: Avenida das Torres, sem torres!

Av. das Torres (Av. Comendador Franco), em Curitiba, PR
A Companhia Paranaense de Energia (Copel) começou a retiras as torres da Avenida Comendador Franco, que liga Curitiba a São José dos Pinhais, na região metropolitana. As estruturas, que de tão tradicionais popularizaram o nome da via como Avenida das Torres, vão dar lugar a uma linha de alta tensão subterrânea com 42 km de cabo e capacidade de 230 mil volts. Segundo a Copel, a mudança é importante para atender à demanda do consumo energético cada vez mais crescente na capital. A previsão é de que as obras terminem em abril de 2019.

O início das obras de remoção das icônicas torres da Avenida Comendador Franco mexeu com o imaginário da cidade. A via que liga Curitiba a São José dos Pinhais, ao Aeroporto Afonso Pena e ao acesso à BR-376 (para Santa Catarina e Rio Grande do Sul pelo litoral) é mais conhecida pelo seu apelido do que pelo nome oficial e será muito estranho falar em Avenida das Torres sem que haja uma única torre para justificar o nome.


Tão logo a Copel e a prefeitura começaram a mexer nas estruturas, a internet foi invadida com sugestões de novos apelidos para a via. Nas redes sociais, várias piadas sobre a mudança começaram a surgir, com memes e trocadilhos para rebatizar a avenida que vai ficar órfã de suas torres. Algumas delas muito boas, outras, nem tanto.

No entanto, muito além do sucesso (ou não) das piadas, as brincadeiras com a mudança evidenciam a relação afetiva que a cidade tem com as torres que, embora passassem despercebidas aos olhos de muitos motoristas que passam todos os dias pela Avenida Comendador Franco, também povoavam o imaginário da cidade.

Eu, por exemplo, sempre conheci a via como Avenida das Torres. Só fui saber que o nome oficial é Avenida Comendador Franco no ano passado, quando nos mudamos para Curitiba.

Fonte: Gazeta do Povo, Curitiba

domingo, 12 de novembro de 2017

Domingo de sol na República de Curitiba

Manhã de domingo em Santa Felicidade, Curitiba, PR
O dia amanheceu com o céu azul, sol e temperatura muita agradável.

Era o que precisávamos para irmos até a Colônia Witmarsum tomar um bom café da manhã.

Nossos amigos e vizinhos Cristian e Denise Mastaler Gulin convidaram mais dois casais amigos e eu e a Rosangela chamamos nossos amigos harleyros Talal e Fayga Zaki para nos acompanhar.

Foi um passeio magnífico num belíssimo dia de primavera. Quando chegamos na Confeitaria Kliewer o local já estava bem animado, com muitos motociclistas.


O café da manhã aqui é sempre muito bom, com muitas opções de sanduíches, tortas, bolos, etc.


Já próximo das 11:00 horas começamos a discutir onde iríamos almoçar. Todos pareciam dispostos a degustar um bom churrasco e o Cristian sugeriu fazermos um em sua casa (que fica no nosso condomínio, em frente à nossa!!

Todos votaram a favor, dividimos as incumbências com relação a comes e bebes e seguimos de volta a Curitiba, desfrutando a excelente BR-277.



Chegando em Santa Felicidade fizemos o churrasco, com o Cristian capitaneando a churrasqueira, o que faz com extrema competência.


Just another day in Paradise, como diria Phil Collins numa versão light de sua famosa canção!

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Harley-Davidson Sport Glide Softail - a mais nova H-D

2018 Harley-Davidson Sport Glide
A Harley-Davidson apresentou a Sport Glide Softail durante a feira Esposizione Internazionale del Ciclo, Motociclo e Accessori, a maior do mundo, que está acontecendo esta semana. em Milão, Itália.

A Sport Glide Softail é o mais novo modelo da marca, que prometeu desenvolver 100 novas motocicletas até 2027.

Descrita pela HDMC como uma “agressiva motocicleta de cruzeiro customizada pela fábrica”, a Sport Glide tem o novo chassis Softail com um motor Milwaukee-Eight 107 rigidamente montado. Uma versão com o motor de 114 polegadas cúbicas (1870 cc) também estará disponível.


A carenagem e os alforges são facilmente removíveis, fazendo da Sport Glide uma motocicleta tanto para uso urbano como para viagens.

A rodas em liga de alumínio vem com o pneu Michelin Scorcher 31 de alto desempenho (aro dianteiro de 18" e traseiro de 16"). A suspensão dianteira tem com garfos invertidos de 43 mm de curso, enquanto a suspensão hidráulica traseira tem regulagem facilmente ajustável. Faróis e lanternas de LED e acelerador automático (cruise control) fazem parte da versão de fábrica.


Brad Richards, Vice-presidente de Estilo e Desenho da HDMC, comentou durante a apresentação que “a Sport Glide Softail carrega uma grande influência do estilo Harley-Davidson, em uma visão contemporânea. A nova carenagem lembra o morcegão da família Touring, com um formato mais esportivo. O desenho dos raios das rodas dá uma impressão de movimento, mesmo com a motocicleta estacionada". 

2018 Harley-Davidson Sport Glide Softail, na cor Twisted Cherry
A Sport Glide virá em três cores: Vivid Black, Twisted Cherry e Silver Fortune. O preço sugerido é de US$18.600 para a cor Vivid Black e US$19.000 para as outras cores.

Não foi divulgado se a Sport Glide Softail estará disponível no mercado brasileiro.

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Curitiba: nível? prumo? pra que, mesmo?


A Prefeitura de Curitiba está fazendo uma modernização na Avenida Manoel Ribas, onde se situam os mais conhecidos restaurantes de Santa Felicidade, um polo gastronômico e um dos cartões de visita da cidade.

Com a revitalização da via, a COPEL, empresa estatal de energia elétrica do Paraná, teve que reposicionar os postes, aquelas coisas medonhas, do início do século passado, mas que continuam a poluir as ruas e avenidas das cidades brasileiras.

Qualquer ser humano com um mínimo de bom senso, diria que este momento é a oportunidade para fazer a coisa de forma correta, não é?

Aparentemente, NÃO!!!!

Observe como ficou este poste na Av. Manoel Ribas, entre as ruas Neuraci Neves do Nascimento e Francisco Manfron.

Está claro que nível e prumo não fizeram parte do currículo do curso de Engenharia que o responsável por esta obra frequentou.

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

CNH: suspensão mínima agora é de 6 meses


Aumentou de um para seis meses a suspensão da Carteira Nacional de Habilitação para o motorista que acumular 20 ou mais pontos por infrações. A nova regra valerá a partir de quarta-feira (1/11/2017) e leva em conta as multas aplicadas desde o dia 1 de novembro de 2016.

A mudança acontece devido a Lei Federal nº 13.281, que promoveu alterações no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Apesar do acréscimo da penalidade em cinco meses, este será o tempo mínimo em que o condutor deverá ficar sem dirigir; o máximo continua sendo 12 meses.

O período de suspensão da CNH vai depender do histórico do cidadão e da gravidade das infrações que constam em seu nome.

No caso de reincidência no período de um ano e o motorista tenha a carteira inabilitada pela segunda vez, a suspensão mínima passará a ser de 8 meses e a máxima  de 24 meses.

Assim que chega ou ultrapassa os 20 pontos na CNH, o condutor é notificado pelo Detran.SP sobre a abertura do processo e tem o direito de apresentar defesa em diversas instâncias, conforme garante a legislação federal. 

Ao ter a suspensão decretada, o cidadão recebe uma carta convocando-o a comparecer à unidade do Detran, entregar a habilitação  e assinar o termo de suspensão, quando terá início o cumprimento da pena. A partir desse momento, o motorista está impedido de dirigir. Caso conduza qualquer veículo, poderá ter a habilitação cassada por dois anos.

Depois de cumprir a penalidade, a CNH será restituída e o motorista poderá voltar a dirigir após apresentar o certificado de conclusão do curso de reciclagem, realizada nos Centros de Formação de Condutores (CFCs) de forma presencial ou a distância.

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

23 de Outubro: Dia do Aviador

Procura-se um aviador. Nem jovem nem velho, apenas antigo. Que tenha sensibilidade para lidar comigo e compreenda minhas manias, pois já estive à beira do desaparecimento e fui ressuscitado - ou restaurado - como dizem por aí... Cada novo pedaço de tela, cada nervura, representa cicatrizes dos lanhos de uma vida de voos e pousos, mais rangidos, estalidos e tendências deste meu corpo - ou fuselagem...


Meu piloto poderá falar quando quiser, mas, sobretudo, terá que saber escutar, ouvir e entender os sons que sou capaz de emitir: como o assobio do vento relativo nos meus montantes e estais; o ronco do meu fiel motor que, às vezes, espouca e tosse, com um bafo de fumo azulado.

Procura-se um humano que compreenda os meus códigos, que talvez sejam mensagens diluídas pelo tempo e remanescentes de aviadores antigos que me conduziram, ou a outros iguais a mim.

Procura-se um aviador que não se importe com meu cheiro de dope, graxa e gasolina, também não se melindre quando eu o espirrar óleo. Deverá ainda saber usar a bússola e ler uma carta seccional, reconhecendo referências no terreno, compensando o vento e mantendo a rota, sem precisar de mostradores eléctricos. Este piloto decerto apreciará as pistas de erva e cascalho.

O aviador que procuro deverá saber extasiar-se com minhas antiquadas chandelles, turneaux  e loopings, apenas alegres e espontâneos bailados, sem pretensão a aplausos ou troféus.

Procura-se um aviador que tenha prazer de voar a qualquer hora, mas preferindo descolar ao nascer do sol, ou conduzir-me nas luzes mágicas do sol poente. Meu piloto será um saudosista por certo, sobrevivente do tempo em que um avião era um avião, e não um foguete com asas, recheado de automatismos.

Coronel-Aviador Antonio Arthur Braga (3/2/1932 - 8/12/2003)
Este piloto será tido como esquisito, pois será reservado e escondido, numa surrada jaqueta manchada de óleo. Será encontrado, junto com poucos iguais a ele, numa boa conversa de hangar.

O aviador que vier por este anúncio será aquele que procure poesia na aviação.

Procura-se este aviador raro, que tenha carinho por mim, a despeito da minha idade, e que, principalmente, não permita que lhe arranquem o romantismo.

North American Aviation AT-6D Texan, serial # 1542, matrícula civil PT-TRB,
 do Coronel-Aviador Braga, o inesquecível comandante da Esquadrinha da Fumaça.
Academia da Força Aérea, Pirassununga, SP
Interessados dirigirem-se ao Hangar da Saudade, no Campo dos Sonhos, procurar pelo velho, porém majestoso, North American Texan T-6, mais conhecido por "Temeia".

Autor desconhecido

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Harley-Davidson: terceiro trimestre continua com queda nas vendas


A Harley-Davidson teve um resultado abaixo das expectativas no 3º Trimestre de 2017,  com a demanda por motocicletas novas em baixa e o resultado operacional 8 pontos percentuais menor em função do aumento no custo de manufatura e a venda de modelos com menor margem de lucro.

A Motor Company, no entretanto, espera um 4º Trimestre forte, mantendo sua projeção de vendas para o ano todo entre 241.000 e 246.000 motocicletas despachadas para as concessionárias.

O mercado ainda coloca o envelhecimento dos babyboomers, sua mais leal clientela, como o responsável pela queda nas vendas. Os harleyros mais idosos tem vendido suas motocicletas no mercado por razões de saúde e o público mais jovem prefere comprar as motocicletas seminovas por menor preço, ao invés de investir em motocicletas novas.

Comparado com o mesmo período em 2016, as vendas aos dealers caíram 14,3% no trimestre, enquanto as vendas aos consumidores sofreu queda de 6,9%. As vendas no mercado americano, o mais forte da H-D, tiveram redução de 8,1%

Alguns analistas do mercado de ações, que acompanham as oscilações na Bolsa de New York, já esperavam uma queda devido aos estragos ocasionados pelos Furacões Harvey e Irma. No ano passado os harleyros compraram muitas motocicletas da família Touring, que vinham equipadas com o novo motor Milwaukee-Eight, impulsionando as vendas no terceiro trimestre de 2016.

2018 Harley-Davidson Heritage Softail Classic
Neste trimestre recém findo, a vedete das vendas foram as motocicletas da nova família Softail, agora também equipadas com os motores M-8, que apresentaram um crescimento de 23,6% sobre o mesmo período do ano anterior. Por outro lado, as motocicletas da família Touring amargaram uma queda de 37% nas vendas, na comparação com 2016.

Vendas diretas nas concessionárias Harley-Davidson


3º Trimestre 
Janeiro/Setembro

2017
2016
Dif. %
2017
2016
Dif. %
EUA
41.793
45.469
(8,1)
124.777
135.581
(8.0)
Canadá
2.575
2.663
(3,3)
8.763
8.946
(2.0)
América Latina
2.306
2.605
(11,5)
7.003
7.064
(0.9)
Europa/Oriente Médio
10.078
10.224
(1,4)
37.474
37.947
(1,2)
Pacífico Asiático
7.457
7.994
(6,7)
22.628
24.141
(6,3)
Total Internacional
22.416
23.486
(4,6)
75.869
78.098
(2,9)
Total Global
64.209
68.955
(6,9)
200.646
213.679
(6,1)

No Brasil, as vendas da Harley-Davidson totalizaram 3.745 motocicletas vendidas aos concessionários nos noves meses de 2017. Um crescimento de 8,2% sobre o mesmo período de 2016, alavancado pelas vendas das Touring equipadas com os novos motores Milwaukee-Eight.

2017 Harley-Davidson Ultra Limited
As Touring tiveram um crescimento de 39,2% em 2017, com a Ultra Limited liderando as vendas da família com 50% de crescimento sobre o ano anterior.

O resultado positivo nas vendas no Brasil conseguiu reduzir significativamente a queda nos números da América Latina, que teve o melhor resultado da Harley-Davidson no mundo todo em 2017.