terça-feira, 8 de agosto de 2017

Harley-Davidson navegando em mares turbulentos na Índia

Motociclistas em um evento do HOG, na Índia
A Harley-Davidson entrou no mercado da Índia em grande estilo em 2009, mas tem enfrentado mares turbulentos, recentemente. Vários executivos deixaram a empresa, incluindo o CEO.

Nos últimos 18 meses, metade dos executivos em posição de alta gerência trocaram a HD por outras empresas. O ex-CEO, Vickram Powah, pediu demissão no início do ano para trabalhar na BMW India. Ficou no cargo pouco mais de um ano.

Os chefes de Vendas, Marketing e Desenvolvimento de Concessionárias também deixaram a HDMC para trabalhar em outras empresas. A Harley teve dois diretores de vendas nos últimos meses e ambos pediram demissão. O diretor financeiro teve que assumir a posição de Executivo Principal na Índia, além de acumular a função de Vendas.

No quesito vendas, a Harley-Davidson India está enfrentando mares tempestuosos, para dizer o mínimo. No seguimento acima de 500cc, a Motor Company caiu para 46% de mercado, depois de ter a primazia de 92% até algum tempo atrás.

A concorrência está acirrada para motocicletas acima de 500cc na Índia, com a Triumph e a India Motorcycle ocupando posições cada vez mais elevadas no mercado.

Outro grande problema são as reclamações de proprietários de motocicletas Harley-Davidson, um problema bem familiar para os Harleyros no Brasil. Lá, como aqui, a Harley-Davidson Motor Company terá que mudar sua atitude, para continuar no jogo.

9 comentários:

  1. Olá Wilson... quais as principais reclamações dos proprietários da Índia?

    ResponderExcluir
  2. Boa noite, Wilson Roque!

    Quais são as reclamações comuns dos proprietários Harley-Davidson na índia em comparação como brasileiros? Se você poder fazer um apanhado seria interessante. Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segundo a reportagem, as reclamações são relacionadas ao pós-venda: falta de peças em estoque e preços exorbitantes, custo altos das revisões, mal atendimento nas concessionárias.

      Excluir
  3. Sinceramente nunca fui mal atendido em nenhuma concessionária Harley-Davidson que visitei, as revisões realmente têm um preço salgado, mas basta procurar uma Oficina de confiança para manter a moto em dia e não tenho notícias de falta de peças, pois sempre fui atendido prontamente neste sentido.Não sou acionista da marca e muito menos tenho algum interesse qualquer. Sou apenas um consumidor muito satisfeito com um produto que lhe atendeu plenamente em suas expectativas.

    ResponderExcluir
  4. A minha ha Harley Davidson já está comigo á 10 anos só troquei óleo ,pastilha de freio e pneus no mais sem problema moto feita para não quebrar

    ResponderExcluir
  5. Valeu Cmdte. Roque pela matéria.. sempre com conteúdo qualificado.

    ResponderExcluir
  6. Unknow deve ser exceção...
    O pré vendas é ótimo, o comercial ótimo. Mais a técnica é o calcanhar de Aquiles da marca no Brasul

    ResponderExcluir
  7. Bom dia, Wilson.

    Obrigado pela resposta. Sou proprietário HD e até agora nunca experimentei nada desagradável com o pós venda da companhia. A concessionária em Brasília na minha opinião tem um ótimo atendimento e um relacionamento super cordial com os clientes. Já estou na mina segura touring e é só alegria, revisões normal conforme o manual e estrada.
    Vejo algumas reclamações, mas sempre percebo que alguns são por imediatismo de não ter o pedido atendido. Quanto aos preços, concordo, são caros e não há muita alternativas na concorrência. Abraço

    ResponderExcluir
  8. Boa noite, não tenho o que reclamar do após venda. O atendimento sempre foi cordial, realmente os preços são assustadores quanto a manutenção mas acredito que o problema seja a dolarização dos componentes. Penso que as revendas devam estudar os preços da mão de obra dos mecânicos que é exorbitante

    ResponderExcluir