domingo, 27 de agosto de 2017

Harley-Davidson 2018: mais informações

O quadro da nova linha Softail 2018, com o motor Milwaukee-Eight 107

O Dan Morel fez uma ótima matéria no seu blog sobre a linha 2018 da Harley-Davidson.

Recomendo a leitura. Veja aqui.

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Harley-Davidson: vale a pena chorar pelas Dyna?


Adeus, Dyna Fat Bob
Bem vinda, Softail Fat Bob
A Harley-Davidson surpreendeu o mundo todo com o lançamento da nova família Softail e a descontinuação da família Dyna, que teve alguns modelos renascidos como Softail.

Lendo os comentários nas mídias sociais sobre estes fatos, notamos alguns harleyros indignados pela decisão da Motor Company em fundir a Dyna com a Softail, criando a nova Softail Family.

Mas o que era, realmente, a linha Dyna? Foram motocicletas que evoluíram das Sporster. Ou seja, uma Sportster maior.

Por outro lado, a Softail foram motocicletas projetadas para longas viagens (daí o nome Cruiser), com algum conforto. Tem o DNA das boas e antigas hardtail, mas com uma suspensão traseira monotubo bastante eficiente. A diferença maior entre as duas famílias é o quadro das Softail, mais robustos, com uma montagem do motor que permite menos vibração. Ou seja, a traseira monotubo da Softail versus a de duplo amortecedores da Dyna.

Para o leigo, não faz muita diferença. Para os puristas, confundí-las é uma heresia. Daí a reação negativa.

Mas sendo tão semelhantes, por que alguns harleyros ficaram tão furiosos?  Afinal, as Dyna pareciam e se comportavam muito semelhantes com as Super Glides dos anos 1970 e 1980! E era exatamente por isto que muitos eram seus fãs. Mas o mundo continua girando e as motocicletas, como as pessoas, tem que evoluir para sobreviver.

Os amantes das Dyna tem, portanto, algumas opções. Voltam para as Sportster, aceitam as novas Softails ou sobem um degrau, adotando uma Touring.

De uma forma ou de outra, o luto pelas Dyna durará pouco tempo. Todos já vimos este filme (carburada versus injetada – refrigeração a ar versus híbrida – etc.). Daqui a vinte anos nós nos perguntaremos o porquê de toda esta discussão.

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Harley-Davidson 2018: mais fotos

O blog Lord of Motors afirma que tem um "espião" infiltrado na reunião de concessionários HDMC, em Los Angeles e publicou umas fotos muito interessantes. Veja aqui.


quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Harley-Davidson 2018 - Veja a primeira análise da nova linha Softail

2018 Harley-Davidson Fat Boy
O Bayer fez uma análise bem interessante sobre a nova linha Softail, no seu blog.

Recomendo a leitura no Old Dog Cycles.

Harley-Davidson: lista OFICIAL dos modelos 2018

Agora é OFICIAL

Já está no site da HDMC dos EUA a lista dos modelos 2018.

Veja as fotos:


Street
2018 H-D Street 750
2018 H-D Street 550
2018 H-D Street Rod
Sportster


2018 H-D Sportster Superlow
2018 H-D Sportster Iron 883
2018 H-D Sportster 1200 Custom
2018 H-D Sportster Roadster
2018 H-D Sportster Forty-Eight
Softail


2018 H-D Softail Street Bob
2018 H-D Softail Fat Bob
2018 H-D Softail Low Rider
2018 H-D Softail Breakout
2018 H-D Softail Slim
2018 H-D Softail Fat Boy
2018 H-D Softail Deluxe
2018 H-D Softail Heritage Classic
Touring


2018 H-D Road King
2018 H-D Road King Special
2018 H-D Street Glide
2018 H-D Street Glide Special
2018 H-D Electra Glide Ultra Classic
2018 H-D Ultra Limited
2018 H-D Ultra Limited Low
2018 H-D Road Glide
2018 H-D Road Glide Special
2018 H-D Road Glide Ultra
CVO


2018 H-D CVO Street Glide
2018 H-D CVO Limited
2018 H-D CVO Road Glide
Trike


2018 H-D Tri Glide Ultra
2018 H-D Freewheeler
A família Dyna já não existe mais. Os modelos remanescentes foram para a família Softail.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Harley-Davidson: lista dos modelos 2018


Atualização em 23/8/2017, 09:00 horas: Esta lista está totalmente equivocada. Veja a lista OFICIAL dos modelos 2018 aqui.

A revista digital Total Motorcycle acaba de publicar a lista dos modelos 2018 da Harley-Davidson Motor Company.

Fiquei surpreso de ver duas V-Rod listadas.

Street

– 2018 Harley-Davidson Street 500 (USA, Canada)

– 2018 Harley-Davidson Street 750

– 2018 Harley-Davidson XG750R Flat Tracker – New model (Race use only)

Sportster

– 2018 Harley-Davidson SuperLow

– 2018 Harley-Davidson SuperLow 1200T

– 2018 Harley-Davidson Iron 883

– 2018 Harley-Davidson 1200 Custom

– 2018 Harley-Davidson Forty-Eight

– 2018 Harley-Davidson Roadster

Dyna

– 2018 Harley-Davidson Street Bob

– 2018 Harley-Davidson Low Rider

– 2018 Harley-Davidson Low Rider S – New model

– 2018 Harley-Davidson Fat Bob

2018 Harley-Davidson Fat Bob
– 2018 Harley-Davidson Wide Glide

Softail

– 2018 Harley-Davidson Softail Slim

– 2018 Harley-Davidson Softail Slim S

– 2018 Harley-Davidson Fat Boy

– 2018 Harley-Davidson Fat Boy S

– 2018 Harley-Davidson Heritage Softail Classic

– 2018 Harley-Davidson Softail Deluxe

– 2018 Harley-Davidson Breakout

Touring

– 2018 Harley-Davidson Road King – New model

– 2018 Harley-Davidson Street Glide – New model (USA, Canada)

– 2018 Harley-Davidson Road Glide – New model (USA, Canada)

– 2018 Harley-Davidson Road Glide Special – New model

– 2018 Harley-Davidson Road Glide Ultra – New model

– 2018 Harley-Davidson Street Glide Special – New model

– 2018 Harley-Davidson Electra Glide Ultra Classic – New model (USA, Canada)

– 2018 Harley-Davidson Ultra Limited – New model

– 2018 Harley-Davidson Ultra Limited Low – New model

V-Rod

– 2018 Harley-Davidson V-Rod Muscle

– 2018 Harley-Davidson Night Rod Special

S Series

– 2018 Harley-Davidson Softail Slim S

– 2018 Harley-Davidson Fat Boy S

– 2018 Harley-Davidson Low Rider S – New model

Atualização em 

domingo, 20 de agosto de 2017

Paixão por Excelência


Ozires Silva, fundador da Embraer, relembra o passado, reafirma o presente e aponta o futuro neste vídeo inspirador dedicado a todos os colaboradores da empresa através de sua história.


O Coronel-Aviador e Engenheiro Aeronáutico Ozires Silva, nasceu em Bauru, SP, em 1931.

Será que o Brasil tem jeito?


Corrupção no governo, problemas na saúde pública, violência nas ruas. Às vezes, pode parecer difícil, para algumas pessoas, acreditar que o Brasil possa mudar no futuro, a começar pela eleição de representantes comprometidos com os cidadãos. O volume de notícias ruins sobre o país parece ser maior que a quantidade de situações que mostram o contrário — que existe esperança entre os brasileiros.

Veja cinco fatos que mostram que ainda há chance de mudar esse cenário de descrença: 

1 – Jovem bate em carro de luxo e deixa bilhete com pedido de desculpas


No início de agosto, o assistente de Tecnologia da Informação Matheus Souza bateu o carro dele em um Porsche, em Florianópolis (SC). A colisão ocorreu num momento de distração quando o rapaz ia estacionar o veículo. Sem encontrar o dono do carrão, Souza deixou um bilhete com pedido de desculpas e telefone para o proprietário. 

Sensibilizado pela atitude, o dono do Porsche, o psicólogo Carlos Pimenta, postou o recado nas redes sociais e decidiu não cobrar o prejuízo. 

2 – Costureira distribui marmitas para pacientes de hospital


O caso é de Curitiba. A costureira Andréa Martins começou distribuindo 20 quentinhas para pacientes e familiares que os acompanham no Hospital Pequeno Príncipe. A ideia surgiu em uma reunião com o grupo de oração que Andréa participa. Hoje, ela entrega cerca de 100 unidades por semana e conta com apoio de outros voluntários.

As refeições são compostas por arroz, carne moída, verduras e macarrão. Além da comida, Andréa leva para o público garrafas térmicas com suco e copos, guardanapos e talheres. 

3 – Mercado cria prateleira para quem tem fome


Um mercadinho na cidade de Petrolina, em Pernambuco, decidiu colocar em prática uma iniciativa para ajudar pessoas em situação de rua que passam pela frente do estabelecimento, todos os dias, em busca de ajuda. Uma prateleira foi instalada do lado de fora do mercadinho, com alimentos e o seguinte aviso: “Você está com fome? Pode pegar. Mas pegue apenas o necessário para você, pois tem mais pessoas com fome”.

O acordo vem sendo cumprido pelos beneficiados com a ação.

4 – Moça encontra fatura e paga conta


A telefonista Silviane Cunha Derika Sawany, de 30 anos, seguia, de ônibus, para o trabalho quando encontrou uma fatura e R$ 600 em dinheiro. No dia seguinte, fez uma publicação no Facebook relatando que pagou a conta encontrada e precisava localizar a dona da fatura para devolver o troco. O valor do boleto era de R$ 564.

A mensagem foi compartilhada mais de 9 mil vezes e vista pelo filho da vendedora Claudineia Santos Lima, quem perdeu o dinheiro no ônibus. A família encontrou Silviane, mas não aceitou receber de volta o troco.

 5 – Pedreiro devolve fantasia levada por ladrões


Depois de 14 anos se vestindo de Homem de Ferro, voluntariamente, para alegrar crianças em hospitais, o funcionário público Wellington Pereira, de 54 anos, teve a fantasia roubada por bandidos. A situação ocorreu num semáforo, em Vila Velha, Espírito Santo. Os ladrões levaram o carro dele com tudo o que estava dentro.

A “armadura” foi encontrada dias depois pelo pedreiro Walteir dos Santos Motta, 29, onde ele procurava ferro-velho para complementar a renda. O rapaz levou a fantasia para casa e a vestiu para o filho, de 6 anos, que ficou encantado. Foi quando um amigo do pedreiro viu a roupa de super-herói e se lembrou da história de Wellington Pereira no noticiário. Eles procuraram o funcionário público e devolveram a fantasia, sem saber, no entanto, que o dono havia anunciado uma recompensa de R$ 500 para quem lhe entregasse o material.

Walteir aceitou o dinheiro e o usou para fazer compras para a família no supermercado.

Fonte: Gazeta do Povo, Curitiba

Será que o Brasil tem jeito, ainda? Como ando muito pessimista nos últimos tempos, não vou dar minha opinião.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Harley-Davidson: confirmados os motores Milwaukee-Eight nas Dyna e Softail


Vazou a informação, antecipada aqui, de que a linha 2018 da Harley-Davidson vai contemplar o motor Milwaukee-Eight em todos os modelos das famílias Softail e Dyna.

Os modelos 2018 terão três versões dos motores M-8. A versão básica tem 92hp, 1746cc e o nome 107, marcando a capacidade cúbica em polegadas gravado. Mas terá, também uma versão de “114” com 1868cc e 101hp, além do derivativo “117”, com 105hp e 1923cc.

As motocicletas Dyna e Softail usam atualmente o Twin-Cam 103, de 1688cc e seu derivativo 110, com 1802cc na versão CVO. Todas receberão os motores M-8, a maioria com a versão 107. Isto inclui a Breakout, Deluxe, Fat Boy, Heritage Softail Classic, Low Rider, Softail Slim, Street Bob e Fat Bob.

Ainda nas famílias Softail e Dyna, a Motor Company agregou a linha “S-Series” para o próximo ano. Estas serão uma versão de alto desempenho em vários modelos. Atualmente a HDMC tem três motocicletas na “S-Series”: a Low Rider S, a Softail Slim S e a Fat Boy S. Para o próximo catálogo foram acrescentadas a Breakout S e a Heritage Classic S. Estes modelos receberão a versão “114” do Milwaukee-Eight. Um novo modelo adicional, a Fat Bob 114, também usará este motor.

As motocicletas nas versões CVO serão as únicas equipadas com o motor M-8 de 117 cu.in (1923cc).

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Harley-Davidson lança nova campanha global


"All for Freedom, Freedom for all" celebra a individualidade de adeptos do motociclismo e também de não motociclistas

Desde 1903, a Harley-Davidson constrói motocicletas por uma razão: realizar os sonhos de liberdade pessoal de seus clientes e entusiastas da marca. Lançada mundialmente hoje, a nova plataforma da Harley-Davidson Motor Company – "All for Freedom, Freedom for All" – comemora o legado duradouro da H-D e o sentimento de liberdade que une todos. Com foco na busca universal da independência, da autenticidade e do sentimento de “estrada livre”, o novo projeto é um convite aberto aos pilotos e não pilotos em todo o mundo para abraçarem sua individualidade.

A nova plataforma global ganha vida por meio de vídeos de 30 e 90 segundos, cujo conteúdo abrange gravações e informações geradas pelos usuários. Nesse canal criativo, a Harley-Davidson compartilha momentos já vividos ou atuais, de todas as viagens realizadas, cujos momentos foram capturados por pilotos nas estradas.

“’All for Freedom, Freedom For All’ é parte de nossa estratégia global para os próximos 10 anos, com o intuito de construir as próximas gerações de pilotos da Harley-Davidson", ressalta Sean Cummings, vice-presidente sênior global da Harley-Davidson Motor Company. "Como líderes em nosso mercado, temos a missão de desenvolver o motociclismo como esporte e de forma global. Para atingir esse objetivo ambicioso, precisamos aumentar a relevância da nossa marca e inspirar novos pilotos a experimentarem a mesma liberdade que todos os proprietários de H-D sentem a bordo de nossos modelos. Este novo projeto comemora a paixão, a liberdade e a atração emocional de quando se está na estrada".

Para iniciar as divulgações sobre as emoções sentidas ao pilotar, a Harley-Davidson está convocando seus clientes, influenciadores, sua rede de concessionários e todos os seus funcionários, por meio de suas redes sociais, para publicar imagens, vídeos e histórias sobre o motivo de aceitarem o convite da "estrada livre" usando a hashtag #FindYourFreedom.

Mais informações estão disponíveis no site da marca no Brasil e o vídeo de lançamento da campanha também pode ser assistido em nossa homepage: www.h-d.com.br e em nossa página oficial no Facebook, através do link: fb.com/harleydavidsondobrasil/videos/1628464063854901/. É possível acompanhar todas as postagens nas redes sociais como Twitter, Instagram e Facebook, procurando pela hashtag #FindYourFreedom.

O primeiro vídeo vinculado pode ser visto aqui:

video

Fonte: Harley-Davidson Brasil

Um Dry Gin feito com peças de Harley-Davidson


The Archaeologist Gin
É impressionante a quantidade de coisas que fazem com partes e peças de motocicletas Harley-Davidson.

Um harleyro de Hamburg, Alemanha, que segundo suas próprias palavras foi infectado pelo “vírus incurável da febre Halrey-Davidson” aos 17 anos, inventou e está produzindo comercialmente um gin com peças da icônica marca de motocicletas.

Este é o The Archaeologist, o primeiro gin misturado com peças históricas de motocicletas H-D.
Uwe Ehinger, um restaurador e customizador de motocicletas, criou o The Archaeologist como um tributo à cultura do motociclismo. Toda vez que ele descobria uma Harley-Davidson antiga, usava uma bebida destilada para preservar as peças com o “espírito da velha máquina”. Assim nasceu o The Archaeologist.

O Dry Gin, conhecido nos países de língua portuguesa como ginebra ou genebra (do francês genièvre), é produzido com as bagas do zimbro, designação comum dada às pinhas modificadas produzidas por diversas espécies do gênero Juniperus.

Juniperus Communis
O gin, como bebida, tem seus registros datados do final do século 16 e acredita-se ter sido inventado em Antwerp, nos Países Baixos.

Variedades de gin à venda em uma loja de bebidas
Este gin premium não tem partes e peças de Harley-Davidson realmente colocado em infusão, durante o processo de preparação da bebida. 
Na realidade, as peças são limpas e seladas com uma camada de liga de estanho que faz com que sejam totalmente estéreis para ficar dentro das garrafas do produto, com garantia de não alterar o gosto da bebida. Cada garrafa é vendida com um rótulo onde consta até o número de série da motocicleta de onde foi retirada a peça.



A edição limitada do Archaeologist Gin vem em três variações: 1939 Flathead, 1947 Knucklehead e 1962 Panhead. Cada garrafa custa até US$1.280,00.

Veja o vídeo abaixo para descobrir mais sobre a história e o processo de manufatura desta bebida:

video